segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

NOOOSSA ...2 anos

Isso mesmo, praticamente dois anos depois apareço por aqui...será uma data cabalística? Tomara!
Mas é que desde que concluí o mestrado as coisas aconteceram numa velocidade hiperciberneticamente falando...rss
E agora, desde outubro de 2011 no Doutorado em Linguística o bicho pegou de vez...sem tempo para "cuidar" do blog.
Mal tenho tempo de terminar os artigos e preparar os seminários solicitados.
Produzi muito nesse período...mas sem tempo pra organizar pra publicar.
Em 2012 vai ser meu ano de publicação e participação em eventos.
Aí sim, poderei voltar aqui para publicar minhas "artes" acadêmicas.
Fiquem de olho...muita coisa diferente.


sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

Enfim.....MESTRA! Ufaaaa!


Bem caros leitores, terminei o Mestrado, melhor dizendo, apresentei a defesa da Dissertação no dia 23 de janeiro de 2009...Dia D!

A banca elogiou o trabalho, dizendo que se trata de um tema relevante com informações pouco encontradas no meio acadêmico, e que precisam de mais estudos.

Claro que fizeram recomendações para ajustes...isso é mais normal do que se imagina. Agora é fazer os ajustes e entregar o texto final. Independente disso, já estou "aprovada".

Fui a primeira a qualificar, primeira a defender, e a primeira a "mestrar"...rsrs

No mesmo dia outra colega terminou sua tarefa também...da nossa turma, a 2ª do Mestrado, 3 já estão aprovadas...já são mestras.

Os outros ainda estão pelo caminho...porque algumas dificuldades, infelizmente inerentes ao processo de orientação, estão "incomodando" outros colegas....mas sei que todos vão conseguir.

Boa Sorte a todos. E vamos aguardar o Doutorado.

Mas....primeiro um bom descanso, porque ninguém é de ferro! rsrsrs

Até mais!
NOTA: Essa foto é do dia D...na hora H.

sábado, 17 de janeiro de 2009

Vem aí a defesa da Dissertação...enfim!!!!!

Sumida como sempre, mas quem disser que concluir um Mestrado é tarefa não muito difícil, nem digo fácil porque aí é simplificar demais a coisa, vou dizer que está mentindo.
Depois de um ano de muita produção, muita informação e, o bom de tudo, muito aprendizado, vem a tarefa da feitura da dissertação.
Aí é que o "bicho pega". Esse processo é bastante desgastante, sobretudo a relação com o orientador. Infelizmente, é outra grande dificuldade de encontramos, pois a própria construção do texto da dissertação é bem complexa...não pode passar nada...tudo é literalmente conectado e fundamentado. NADA de achismos...rsrs
Mas enfim, dissertação pronta, enviada...e agora vem a defesa. E já está marcada a data: dia 23 de janeiro de 2009, às 9h horas, e via webconferência, assim como foi a qualificação.
E quero dizer que a única coisa de diferente numa qualificação via webconferência foi o recurso utilizado e a relação espaço físico e geográfico, porque o resto foi exatamente como acontece no sistema presencial. A banca não poupou...e a conexão da internet nem falhou...rsrs
Volto depois do dia 23 pra dar o resultado da defesa.
Agora é esperar a hora e ver o resultado. Mas meu orientador e eu, claro, estamos confiantes. Ele passou essa confiança, e eu acreditei...rss

sexta-feira, 28 de novembro de 2008

CANTORIA DE DESPEDIDA?


Esse é o título do Cordel que NUNCA terminei de produzir, em homenagem à turma do Mestrado, uma espécie de encerrramento...mas como não encerrou, ainda não conclui o Cordel.
Estou só apontando o lápis!

EM BREVE!

CORDEL SOBRE EAD

Resgatando alguns arquivos, deparei-me com este Cordel que produzi para abertura de uma mesa-redonda sobre experiências de Escolas de Governo em EAD. Os colegas já tinham me solicitando a divulgação, mas só agora lembrei. E aproveitando a oportunidade que está acontecendo o 9º Encontro de Escolas, em Belém-PA, resolvi publicar.
Espero que gostem, não é nada tão bem "elaborado", mas foi com muita paixão que produzi os versos. Ei-los:

É grande a alegria
Que me invade nesta hora,
Por falar de um assunto
Que tenho sempre na memória
Vamos falar de Educação a Distância
Que já tem uma boa história.

É uma história pra contar
Pra mostrar o que se faz
Nas Escolas e Instituições
Desse nosso Brasil que é capaz
De fazer e acontecer
E mudar o nosso “cartaz”

É uma modalidade que temos
Do mestre, a orientação
Do aluno, a participação
Da instituição, a comunhão
Da tecnologia, a solução
E assim, Educação.

Para romper a distância
Educação permanente
Pra vencer a inconstância
Tecnologia presente
E apesar da resistência
Continuamos persistentes

Dizem que com a modalidade
Vai haver universalização
Mas o que todos queremos
É ao menos democratização
De acesso ao saber
E à Educação

A Educação é tudo:
Amplia o Conhecimento
Faz do homem passarinho
No imenso firmamento
Nos conduz ao Infinito.
Nas asas do Pensamento.

E por isso, sem mais demora
Chamo aqui para essa hora
Marli, Valéria e Tarcilene
Que vão mostrar agora
Para todos os presentes
O que acontece
Por esse Brasil afora.

Em nome da Escola
Agradeço a presença
E, portanto, audiência
Aproveitem a experiência
Dando a devida importância
Com vocês: a Educação a Distância

E para finalizar
Gostaria de agradecer
A estas educadoras
Por mais esse momento de saber.
E agora convido a todos
Para comer, beber e guarnicê.

Por Francimary Macêdo Martins
Por ocasião do 8º Encontro Nacional de Escolas de Governo
Jun/2008 – São Luís - MA

quarta-feira, 5 de novembro de 2008

VOLTANDO...lentamente!

Faz tempo que não venho aqui...mas os afazeres dos trabalhos e a dissertação têm me roubado o tempo...literalmente!


Deixo aqui uma frase que sintetiza o momento. É uma adaptação de versos do poema O Guardador de Rebanhos, de Alberto Caeiro (Fernando Pessoa).


“O essencial é saber ver...mas isso exige uma aprendizagem de desaprender”. (adaptado)

domingo, 4 de maio de 2008

Artigo Publicado nos ANAIS do II ENCONTRO NACIONAL SOBRE HIPERTEXTO


Por fim, depois de um bom tempo, saiu os Anais do II ENCONTRO NACIONAL SOBRE HIPERTEXTO, realizado nos dias 25, 26 e 27 de outubro de 2007 em Fortaleza. Inclusive já falei desse Encontro aqui em mensagens anteriores.
Quem quiser acessar o meu artigo (O PERCURSO DE LEITURA HIPERTEXTUAL DO ALUNO EM UM AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM) , que está em flash, é só clicar em www.abehte.org/anais/ANAIS/Art52_Martins.swf
Esse artigo, que apresentei no Evento é um "ponta-pé" para minha dissertação de Mestrado...espero em breve publicá-la aqui também...mas isso só lá pra meados de Setembro! rsrs Aguardem!
Mas vale a pena acessar os ANAIS completo...tem muito artigo e muita coisa boa sobre Hipertexto e Gêneros Textuais. Para isso acessem: http://www.abehte.org/anais/hipertexto2007.html
Até outra hora!

sábado, 26 de abril de 2008

NO ESUD 2008

Novidades do Universo da Educação a Distância! É esse o objetivo maior do ESUD, que aconteceu nos dias 22 a 26 de abril, em Gramado-RS.

O Congresso foi feito em junção com o SENAED da ABED. Além do lugar, superespecial, Gramado...que é um lugar fantástico, literalmente outro mundo, no Encontro foram reunidas diversos atores, "fazedores" e estudiosos da EAD. E muito coisa boa foi dita e discutida por lá.

Sempre participo dos ESUDs, esse é o terceiro que vou, e estarei firme e forte no próximo.

Participar de eventos desse porte faz com que percebamos que estamos realmente antenados com as práticas de EAD no Brasil.

Olha aí a foto do crime.


Mais informações, é só acessar o site do Evento.

quinta-feira, 17 de abril de 2008

PUBLICAÇÃO ARTIGO - UNIV. MÉXICO

Estou de volta com uma novidade: saiu a publicação de um artigo meu em parceria com o colega Reinaldo Portal Domingo.
Foi publicado na Universidade de Tangamanga - México
LA UNIVERSIDAD VIRTUAL DEL ESTADO DE MARANHAO EN BRASIL:UNA UNIVERSIDAD AL ALCANCE DE TODOS.
Para acessar, entre em: http://utan.edu.mx/revista/index.htm PALABRAS CLARAS: Publicaciones: articulos 2º número: articulo 6. -

quarta-feira, 16 de abril de 2008

Enfim....a QUALIFICAÇÃO! Agora....a DISSERTAÇÃO!

Bem, estou de volta! Há tempos não uso meu blog...também o Mestrado absorve muito. E fazer um mestrado a distância é bem complicado, requer bastante tempo e uma dedicação incrível. Já acompanhei vários amigos num mestrado presencial e não percebi tanta dedicação nem tanta atividade. Produções mil...todos nós. Falo nisso, porque todos nós, os alunos do Curso, fomos bastante dedicados e produtivos. E não poderia ser diferente, o mestrado pede!
Enfim, qualifiquei-me! E como toda qualificação, foi uma tarefa árdua...pelo que já pude acompanhar todas elas são: presencial e agora a distância.
O mais importante é que estava sendo avaliada por uma equipe de professores (banca) que é excelência na área de EAD. E aqui cabe um parênteses...a equipe de professores de nosso curso é “deverasmente” (rs) competente, qualificada e comprometida...e altamente colaborativa.
E agora!? Bem, agora vem a pesquisa e a produção da dissertação...tarefa não tão menos difícil.
Mas...vamos lá...vou tentar transformar meu blog educacional em blog bem particular...de acompanhamento de construção da dissertação e conclusão do Mestrado.
Afinal, esse blog nasceu em função de uma das disciplinas do Mestrado...e se tornou uma de nossas produções.

quinta-feira, 27 de dezembro de 2007

Resumo: "Como se tornar um lider servidor..." de James Hunter

Disponibilizo aqui um pequeno Resumo do Livro "Como se tornar um líder servidor: Os princípios de liderança do Monge e o Executivo”, de James Hunter.
Este resumo é resultado de um trabalho realizado para a disciplina de Gestão de Sistemas de EAD, do Curso de Mestrado Profissionalizante em Tecnologia da Informação e da Comunicação na Formação em EAD, da UFC/UNOPAR.
Ei-lo!


1 INTRODUÇÃO

O livro “Como se tornar um líder servidor: os princípios de liderança do Monge e o Executivo” é uma espécie de continuação do outro livro do autor, James Hunter: O monge e o Executivo, considerado um dos maiores best-sellers e que se tornou uma grande influência e referência a respeito de liderança. Naquele ele dá um tratado prático ao conceito de liderança servidora, bastante teorizado neste.
Mais do que demonstrar aplicações práticas desse conceito, o autor ainda traz ensinamentos/experiências sobre como se dá o funcionamento de empresas bem-sucedidas, destacando como elas buscam os profissionais com o perfil ideal, os planos de remuneração por resultado, as maneiras de tornar o trabalho mais desafiador, as avaliações de liderança e os treinamentos eficientes, como destacado na capa do livro.
James Hunter é consultor-chefe de uma consultoria na área de Recursos Humanos e Treinamento, e sua experiência de muitos anos possibilitou que ele se tornasse um exímio e cobiçado instrutor e palestrante, sempre falando sobre liderança e de que forma os gestores e seus colaboradores podem mudar a vida de suas empresas assim como o relacionamento entre eles, vislumbrando sempre melhores resultados nestas.
Como o próprio autor comenta, os “ensinamentos” e referências práticas destacadas por ele não são o suficiente para que as pessoas se tornem um líder servidor, é preciso que esses exemplos sejam aplicados no dia-a-dia: “Você deve estar disposto a explorar antigos comportamentos, identificando e mudando o que for necessário e começando a aprender novos hábitos quanto for o caso” (p. 12).
Na parte introdutória do livro, o autor destaca que “o desenvolvimento da liderança e a construção do caráter são a mesma coisa”. (p. 13). Sendo que liderança ele define como “a habilidade de influenciar pessoas para trabalharem entusiasticamente visando atingir objetivos comuns, inspirando confiança por meio da força do caráter” (p. 18), eis o motivo de ele ter feito a comparação acima.
Dividido em nove capítulos, o autor fala sobre: liderança, poder e autoridade, desenvolvimento da autoridade, liderança e amor, gentileza e responsabilidade, natureza humana, caráter e a mudança humana, inteligência emocional e liderança, e sobre motivação e outras coisas fundamentais.
Dentro desses capítulos o autor vai pontuando varias situações como forma de configurar e confirmar suas teorias, sempre fazendo correlação com a liderança. O livro todo é composto de diversas citações tanto de alguns líderes famosos, como: Jesus, Gandhi, Madre Teresa, Churchill, Franklin Roosevelt, Ronald Reagan, Marthin Luter King e outros tantos; cita também diversas citações e experiências de consultores e escritores famosos na área de liderança e gestão de recursos humanos.
Para além disso, no final do livro, o autor apresenta diversos instrumentos que possibilitam os gestores de recursos humanos identificar, através de modelos de questionários, as características tanto dos gestores quanto dos colaboradores.

2 LIDERAR É SERVIR

James Hunter é bem enfático no seu livro quando trata de liderança, ao dizer que ela não é gerência, pois há diferença entre os dois termos: “gerência é o que fazemos, e liderança é quem somos”, enfim, ele diz que não gerenciamos pessoas, lideramos (p. 19).
Diz também que liderança não é chefia, pois para ser chefe basta ter um cargo e seguir uma hierarquia, e é preciso mais do que isso para poder envolver seus colaboradores e fazerem com que eles atuem com qualidade e repassem isso para seus clientes, gerando produtividade e satisfação.
É interessante como o autor tem a preocupação de correlacionar todos os conceitos e valores que permeiam nosso dia-a-dia como forma de contextualizar e defender a idéia defendida a respeito de liderança.
Para ele, poder e autoridade não são termos sinônimos, ao contrário, são diferentes: “poder é a capacidade de obrigar, por causa de sua posição ou força, os outros a obedecerem à sua vontade [...] e autoridade é muito diferente de poder, pois ela envolve habilidade de levar outros a fazerem, de bom grado, sua vontade” (p. 32). A partir dessa percepção é que Hunter afirma que a liderança legítima deve ser baseada na autoridade e não no poder.
Entremeado por diversas sugestões de como agir diante de diferentes situações, o autor praticamente cria fórmulas para que se possa ter uma liderança servidora, sugestões essas que surgiram a partir de vivências e percepções do cotidiano das pessoas e de seu trabalho.
Por conta disso, a partir da pág. 47, Hunter faz um tratado especial a respeito do Amor, quando ele vai buscar na passagem clássica da Bíblia, em Coríntios 13, a referência para contextualizar a tese defendida por ele a respeito de liderança e como ela é feito com amor. Dá uma conotação diferente para o significado de amor que comumente as pessoas entendem, mas sem, contudo, fugir do que é concebido por todos sobre esse termo.
Ele defende o amor, que ele compreende como amor devocional, “como a disposição de uma pessoa para ser atenciosa com as necessidades, os interesses e o bem-estar de outra, independentemente de como se sinta” (p. 48).
E vai buscar nos princípios da passagem bíblica, que são: paciência, gentileza, humildade, respeito, altruísmo, perdão, honestidade e compromisso, justificativas e exemplificações para configurar que essas qualidades do amor representam a essência da liderança.
Nos capítulos seguintes, o autor vai dando destaque a outros temas, fazendo algumas diferenciações para propiciar um melhor entendimento do que ele propõe. Sobretudo quando ele cita práticas, pois defende que “conhecimento intelectual não é suficiente e tem pouco valor quando não é colocado em prática” (p. 72).
No capítulo 6, destinado à discussão sobre a natureza humana, Hunter destaca os conceitos de moral e de ética, diferenciando-os e correlacionando a compreensão desses conceitos como forma de melhor compreender a natureza humana e a universalidade das leis, dando embasamento para o capítulo seguinte que trata do caráter, que ele considera como “o músculo moral” (p. 79), e da mudança humana, que considero como um dos capítulos mais fortalecedores para a compreensão da teoria do autor.
Ao diferenciar caráter de personalidade, o livro mostra que ao contrário da personalidade, que se forma na infância, o caráter continua a crescer e a se desenvolver ao longo da vida, o que vai contribuir para a determinação de nossas ações (p. 84).
Por fim, o tema do livro leva-nos a refletir sobre os aspectos de nossa vida e de que forma eles podem influenciar na nossa inteligência emocional, para que a usemos no sentido de termos uma liderança servidora. O mais interessante do livro é que mais do que defender teorias, dar sugestões, o autor demonstra, com exemplos, os fatos que configuram sua tese, e assim dá credibilidade e sustentação ao seu discurso.
Lembrando que Hunter cita Goleman (p. 96) para “falar” sobre inteligência emocional, que abrange habilidades interpessoais, motivação, trânsito social, empatia e autopercepção. E o conjunto de habilidades que a inteligência emocional representa, Goleman chama de caráter, o que vem ao encontro do que Hunter discute nesse livro.
Ao encerrar o livro, o autor faz uma reflexão sobre quais as lições que ele considera como importantes para o sucesso das empresas (ele cita dezenove), entre elas cito as que considero como as principais e que considero também consistir a “essência” do livro:
· Nunca se esqueça de que liderar é servir.
· Insista na melhoria pessoal contínua.
· Reconheça e recompense as realizações espontaneamente.
· Promova a comunidade.
· Confie em seu pessoal para fazer a coisa certa.
· Respeite o equilíbrio entre trabalho e vida particular...

REFERÊNCIAS

Comunidades RH: livros. Como se tornar um líder servidor. Disponível em: http://carreiras.empregos.com.br/comunidades/rh/livros/080506- lider_servidor_hunter.shtm#. Acesso em: 16/11/2007.
HUNTER, James C. Como se tornar um líder servidor – os princípios de liderança de O monge e o Executivo. Trad. de A. B. Pinheiro de Lemos. Rio de Janeiro: Sextante, 2006.

quinta-feira, 8 de novembro de 2007

Novas experiências...novas riquezas!

Bem turma, gostaria de compartilhar com todos uma experiência que realizamos ontem, eu, GIlson e Bergson. Na verdade a experiência foi toda capitaneada por Gilson e sua turma de Pedagogia.
Isso mesmo, alunos de Pedagogia em um chat falando sobre blogues. Foi muito interessante, sobretudo por perceber o interesse das alunas em saber mais sobre blogues e suas possibilidades educacionais... Muita curiosidade, muito interesse, e por fim foi efetivado e percebido uma percepção pelas alunas das possibilidades que esse recurso oferece.
Eu e Bergson discutíamos juntos com as alunas, sob a mediação de Gilson...
Creio que agora as alunas se interessaram muito pelos blogues, e outras possibilidades de mediatização.... não é Bergson, não é Gilson!?
Também, com o "avalanche" de informações que repassamos e elas contribuíram...foi como se diz no popular: SHOW DE BOLA!
Com a licença de Gilson, quero transcrever alguns depoimentos que creio são significativos para figurar essa experiência:
“Sinto que precisamos romper esta barreiras em nós mesmos nem tudo é facil mas pode ser possível senão afinal que educadores que somos se não sonhamos não mudamos para fazer a diferença”.
“Bem, nesse momento já dá pra perceber que com a interação a gente aprende muito, a maioria entrou aqui sem saber o que era blog”.
Um abraço para todos....

domingo, 4 de novembro de 2007

O avanço das tecnologias...

Falar de blog e ou de outros recursos "modernos" que usamos (devemos usar) na escola com o fito de tentar mudar a nossa prática, não prescinde de falar de tecnologia...isso, ela mesma, pois a Telemática é que possibilita isso.
Achei um vídeo muito interessante, que nos dá, ou ao menos tenta, uma dimensão do que esses recursos são capazes. Vale a pena assistir.


video